Quem você conhece? O poder do networking!

Pare por alguns instantes e pense. Fora seu pai, sua mae, seus filhos e seus irmãos, quais são as pessoas que você ama? Quais são as pessoas que amam você? Quais são as pessoas que são importantes para você? Quem é sua esposa? Seu marido? Seu namorado? Sua namorada? Seu melhor amigo? Como conheceu essas pessoas? Onde? Quando?

Há duas possibilidades; ou você é uma pessoa sociável, que toma a iniciativa de se apresentar a estranhos, ou vocês foram apresentados por alguém. Em alguma festa? Num encontro de negócios? Na igreja? No clube? Na rua? No mercado? No estacionamento? Em alguma fila? Eventualmente, pode ter sido numa sala de bate-papo ou, até mesmo, numa ligação telefônica por engano ou num acidente de transito. Qualquer que seja a situação, vocês estavam no mesmo lugar, no mesmo instante. Nada acontece por acaso.

Agora, pense um pouco mais. Pense em algumas coisas que você tem ou fez. Pense em alguma roupa, no seu carro, na sua casa, num jantar num restaurante, num filme no cinema, num passeio, numa viagem, num negócio, num livro, no emprego. Muitas dessas coisas você comprou ou fez ou tem por indicação ou recomendação de alguém, não é?

Pessoas conversando com pessoas… pessoas comentando e indicando ou desaconselhando alguma coisa… Isto tem um nome… Isto é nerworking! É fácil perceber que, quanto mais pessoas conhecer, a possibilidade de conhecer outras tantas e receber indicações melhores aumenta! É fácil perceber que, quanto maior o seu networking, a possibilidade de melhorar sua qualidade de vida, por poder conversar, trocar opiniões, conhecer novas pessoas e novas coisas, é muito maior, concorda? É claro que isso vale para tudo, inclusive para os negócios na internet e fora dela.

Por volta de 1925, um jovem grego, pobre, cansado das guerras em seu país, com apenas 250 dólares no bolso, embarcou num navio para a Argentina. Chegando nesta terra estranha, sem entender uma única palavra de castelhano, a primeira medida foi empregar-se como lavador de pratos num restaurante porque seria a maneira de poder alimentar-se e, quem sabe, até mesmo de dormir no local de trabalho. Sua segunda imediata providencia foi entrar numa loja onde “investiu” seus poucos 250 dolares na melhor roupa que pôde encontrar. Somente assim poderia frequentar os ambientes onde os ricos estavam, onde o dinheiro estava.

Logo percebeu que estava diante de um grande negocio. Seu pai, na Grécia, era um pobre lavrador, plantador de tabaco e escreveu pedindo-lhe que enviasse uma boa quantidade de amostra, pois sabia que era de melhor qualidade do que aquele que os grandes empresários e banqueiros argentinos fumavam.

Aquele jovem acabou tornando-se num dos homens mais ricos do mundo. Seu nome: Aristóteles Onassis (o milionário da marinha mercante mais famoso do século XX). Deixou diversas lições:

  • Tenha sonhos grandes e um sonho só é grande se alguém rir dele.
  • Invista em você! Se não investir em si próprio, como mostrar que merece a confiança dos outros?
  • Se quer ser rico, haja como se já fosse rico!
  • Em lugar de se preocupar e lamentar pelo que não tem, procure soluções! Tenha mente criativa!
  • Faça networking! Saia de casa! Vá conhecer pessoas!

Em 1973 perguntaram a certo homem se poderia arrumar um emprego para um garoto que estava querendo vir à sua cidade. O garoto tinha uns 14 anos de idade. Era de um dos muitos irmãos de uma enorme família paupérrima de uma das regiões mais pobres do estado. Morava no sítio. Talvez tenha ido à escola por dois ou três anos. Como se costuma dizer, era um completo “bicho do mato”.

O homem sabia que um casal amigo, coreano, dono de uma floricultura, precisava de um ajudante. Tanto o garoto quanto o casal ficaram um tanto receosos, mas, aceitaram a ideia.

Ao chegar do trabalho, o homem encontrou o garoto em sua casa. Estava com fome pois não havia comido quase nada desde o dia anterior. Não tinha gostado da comida que lhe serviram. Não tinha gostado da riquíssima alimentação oriental. Naturalmente, o homem deu-lhe uma bronca e disse-lhe que voltasse para a loja naquele momento. Fez-lhe muitas recomendações. Dentre elas: “não importa o que mandem fazer, faça imediatamente, sorrindo” e “não importa o que esteja fazendo, sempre que chegar algum cliente, cumprimente sorrindo”.

A transformação aconteceu rápido. O garoto ganhava desenvoltura e simpatia. Não pôde deixar de ser notado por um cliente, rico comerciante do setor de atacados que, uns cinco meses depois o contratou. A loja do novo patrão localizava-se numa das regiões mais movimentadas da cidade.

O garoto foi conhecendo muitas pessoas. Com uma delas viu a oportunidade de iniciar seu próprio negócio: distribuidor de vassouras, o que poderia fazer na própria loja onde trabalhava, sem interferir nos negócios do patrão. Quatro anos depois já era proprietário da maior loja no centro de um populoso bairro de periferia. Outros quatro ou cinco anos mais tarde adquiriu mais uma loja, num outro bairro, não menos populoso.

É claro que sua trajetória não é marcada só por sucesso. Também aconteceram muitos maus negócios e prejuízos, mas, não importa. Só não tem fracassos quem não faz. Claro que conheceu pessoas que aplicaram golpes, entretanto, a importância está no fato de ter conhecido muitas pessoas, tendo entendido a importância fundamental do networking.

Faça networking. O homem é um ser essencialmente social. Aprenda a construir relacionamentos. Vá a alguma livraria e encontrará inúmeros títulos que tratam do assunto. Um dos mais conhecidos é “Como Fazer Amigos e Influenciar Pessoas”, Dale Carnegie, Cia Editora Nacional.Descubra a estrutura que realmente funciona para criar seu primeiro negocio digital começando do zero Clique AQUI

Deixe sua nota para este Artigo!

Leia Também:

Junte-se a 10,900 leitores inteligentes e receba atualizações, videos, artigos e dicas imperdíveis para criar um Negócio Online de Sucesso (é grátis)!

100% livre de spam.

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

3 Comentários

  1. jonas klein disse:

    Olá Anderson meus comprimentos por ter escrito esse belo post, pois o que você escreveu é muito mais do que um post é uma incrível lição de vida não só para quem esta no mundo dos negócios mais para todas as outras pessoas também.

    Um grande abraço

  2. Anderson Chipak disse:

    Oi Jonas, tudo bem? Muito obrigado por acompanhar meu post e por seu comentário!

  3. Juliano Abrahão disse:

    Caro Anderson,

    Faz tempo que não nos falamos hein?

    Bom meu amigo, quero parabenizá-lo pela excelente abordagem do assunto network pois, afinal de contas, o que seria de nós, sem a relação social que temos hoje? E o que seria do Planeta sem a globalização?

    São muitas variáveis a serem abordadas, mas você foi mestre em fazê-la, e por isso sou grato a ti por este rico material que elucida muito nosso trabalho diariamente com tanta qualidade.

    A ti somente desejo,

    Muita paz, saúde e sucesso.
    Até breve.